1) Problemas da tireoide, como disfunções hormonais ou aparecimento de nódulos, têm se tornado cada vez mais frequentes. São mais comuns nas mulheres, mas também podem afetar homens e crianças. 

2) A glândula tireoide é responsável pela produção dos hormônios tireoideanos (T3 e T4), que agem em todo organismo controlando seu ritmo de funcionamento. Níveis hormonais normais são fundamentais para o crescimento e o desenvolvimento de crianças e adolescentes, e para a manutenção do equilíbrio energético e metabólico ao longo de toda a vida.

3) O equilíbrio dos hormônios tireoidianos é fundamental para a manutenção da fertilidade, para uma gestação saudável e para o desenvolvimento adequado do bebê, portanto mulheres que estão se preparando para engravidar e gestantes devem receber atenção especial.

4) A tireoide está localizada na região anterior do pescoço, logo abaixo da cartilagem conhecida como pomo-de-adão. É possível realizar o autoexame da tireoide observando essa região no espelho ao deglutir alguns goles d’água. O aumento de volume da glândula pode se associar a disfunções hormonais ou a nódulos. Qualquer suspeita de aumento no volume da tireoide deve ser avaliada pelo endocrinologista.

5) Sempre que houver suspeita clínica de disfunções hormonais da tireoide o diagnóstico deverá ser confirmado com exames de sangue específicos, já que sintomas comuns às disfunções tireoidianas podem ser observados em situações clínicas diversas. Com isso, erros diagnósticos e tratamentos desnecessários podem ser evitados. O endocrinologista é o profissional habilitado a diagnosticar e tratar os problemas da tireoide.

Escrito por

Especialista em Endocrinologia e Metabologia e mestre pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e atua na área há mais de 15 anos. É ainda membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), da Sociedade Brasileira para o Estudo da Obesidade (ABESO) e da Endocrine Society.