41 3121.1001

41 99121.1001

O termo diabetes mellitus (DM) engloba um grupo de distúrbios metabólicos crônicos com uma característica em comum: a hiperglicemia. Seu diagnóstico pode ser definido de forma simples, a partir da dosagem de um único componente sanguíneo, no entanto sabemos que a elevação da glicemia pode ser causada por uma série de fatores, genéticos e adquiridos, que contribuem para a queda dos níveis circulantes de insulina e/ou comprometimento da eficácia do hormônio, resultando em manifestações clínicas diversas, nem sempre previsíveis.

5 tipos de diabetes

continue lendo

 

O uso de esteroides anabolizantes e similares (EAS) se tornou um problema de saúde pública. Estima-se que no Brasil sejam quase 7 milhões de usuários, cuja a maior parcela formada por indivíduos que buscam melhorar a aparência e a performance físicas.

O consumo de EAS está associado a uma grande variedade de complicações clínicas, sejam elas cardiovasculares, psiquiátricas, metabólicas, endócrinas, neurológicas, infecciosas, hepáticas, renais ou musculoesqueléticas, sem falar no aumento do risco de morte.

A falta de medidas de prevenção e educação da população sobre o assunto facilita a disseminação de informações falsas, levando muitos a acreditarem que pode haver formas seguras de usar essas substâncias. Entre elas podemos citar os derivados sintéticos da testosterona, o hormônio do crescimento e a insulina, além do uso combinado de outras drogas para controle dos efeitos colaterais, por exemplo.

 

cartaz da campanha #BombaTôFora.

cartaz da campanha #BombaTôFora.

 

A falta de regulamentação e fiscalização adequada por entidades específicas facilita o uso clandestino dessas drogas, que corresponde a 80% do mercado de EAS. Além das consequências bem conhecidas à saúde relacionadas ao uso não apenas inadequado como também excessivo, os usuários ainda se submetem a outros riscos como a contaminação dos produtos com substâncias desconhecidas e agentes infecciosos.

Como importante ferramenta de prevenção do uso de anabolizantes foi criado o projeto #BOMBATÔFORA, desenvolvido pelo Núcleo de Endocrinologia do Exercício da Medicina Esportiva da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e o apoio de diversas entidades.

 

Outra proposta do projeto é desenvolver centros de assistência interdisciplinar a usuários de EAS no Brasil, com programas de atendimento adequado que permitam uma reabilitação bem sucedida.

Um dos idealizadores do #BOMBATÔFORA, Dr. Clayton Luiz Dornelles, pede o apoio de todos na divulgação do projeto, pois só assim será possível atingir o principal objetivo da campanha: conscientizar e alertar a população sobre os riscos do uso de anabolizante e contribuir para a redução de seu uso especialmente entre os jovens, que na busca de um corpo forte e de alto desempenho podem sofrer graves consequências.

Ao acessar o site você pode encontrar mais informações sobre o projeto, além de conteúdo científico sobre o assunto. É possível ainda fazer o download de materiais educativos para impressão.  Acompanhe também as divulgações pelo Facebook e Instagram no perfil @bombatofora.

 

Confira o vídeo da campanha:

 

Complicações microvasculares se constituem na principal causa de morbimortalidade em portadores de diabetes. Vamos falar aqui sobre os principais mecanismos envolvidos nessas lesões e o que podemos trazer desse conhecimento para a prática clínica diária.

Diabetes

continue lendo

Os hormônios tireoidianos atuam em quase todas as células nucleadas e são essenciais para o crescimento, desenvolvimento neuronal, reprodução e regulação do metabolismo energético. Disfunções tireoidianas são comuns, com consequências potencialmente devastadoras para a saúde.

disfuncoes tireoidianas

continue lendo

Devido ao envelhecimento da população, as fraturas osteoporóticas são uma importante causa de morbidade e mortalidade. Alguns fatos importantes:

calcio e vitamina d

continue lendo