41 3121.1001

41 99121.1001

Perguntas Frequentes

Comer rápido engorda?

- É de conhecimento popular que mastigar muitas vezes os alimentos ajuda a prolongar o tempo gasto na refeição, o que poderia ser uma estratégia para comer menos, evitando o ganho de peso.

Vamos aos fatos:

- A ciência mostra que após iniciar uma refeição, são necessários cerca de 20 minutos para que os sinais enviados pelo trato gastrointestinal informem ao cérebro que você está satisfeito.

- Com o objetivo de avaliar os efeitos da velocidade ao comer no peso corporal e nos risco à  saúde, um estudo observou mais de 1000 indivíduos por cerca de 5 anos e chegou às seguintes conclusões:

Aqueles que comiam rápido foram menos propenso a ingerir bebidas alcoólicas diariamente, mas tinham maior chance de fazer lanches após o jantar e ganhar peso.

O risco de desenvolver síndrome metabólica* foi maior entre os que comiam rapidamente do que entre os que comiam com velocidade normal.

As pessoas que comiam mais rápido eram mais propensas a desenvolver alterações metabólicas. Comer rápido causa flutuações agudas da glicose. Pode haver aumento de uma reação conhecida como estresse oxidativo, piora da resistência à insulina e diminuição da secreção de insulina, resultando em hiperglicemia em uma parcela dos indivíduos.

Aqueles que comiam lentamente tinham valores mais baixos de glicose no sangue e menor circunferência da cintura em comparação com os que comiam normal ou rapidamente.

Concluindo:

Vários estudos mostram que comer rápido contribui para o desenvolvimento da obesidade, em parte porque pessoas que comem muito rápido tendem a comer mais do que precisam.

Se você acha que come mais rápido do que os que estão à sua volta você pode ter um fator de risco para desenvolver a síndrome metabólica*.  

Nesse caso é importante trabalhar a virtude da “paciência” tanto no preparo como no consumo dos alimentos, pois é a atenção a pequenas (porém diversas) atitudes do dia a dia que vai determinar nosso estado de saúde em longo prazo!

* A Síndrome metabólica consiste na combinação de alguns fatores de risco cardiovascular, como: aumento da circunferência abdominal, hipertensão arterial, aumento dos níveis do colesterol e da glicemia.

Adaptado de: Medscape e Circulation – Slow Down, You Eat Too Fast: Fast Eating Associate With Obesity and Future Prevalence of Metabolic Syndrome.