41 3121.1001

41 99121.1001

 
 
 
 

Dicas - Emagrecimento

Como emagrecer com saúde?

emagrecimento

Sim, é possível emagrecer de maneira saudável, sem abrir mão do prazer de comer. Abaixo seguem respostas para perguntas frequentes sobre o tratamento que visa o emagrecimento ou a manutenção de um peso saudável.

Como o endocrinologista pode ajudar a indicar um caminho para quem quer emagrecer sem abrir mão da saúde? Quais análises e exames são realizados?

O primeiro passo é tentar identificar possíveis causas para o excesso de peso. Para isso é importante realizar uma avaliação clínica completa, que pode revelar sinais de alterações hormonais, por exemplo. Também devemos avaliar se o paciente está em uso de medicamentos que poderiam contribuir para o ganho de peso.

O histórico de como o peso evoluiu é muito importante, e sempre tentamos associar esses dados com possíveis mudanças nos hábitos de vida (alimentação, prática de exercícios físicos) que justifiquem o ganho de peso.

Exames laboratoriais complementam a avaliação clínica, pois podem evidenciar não só possíveis causas do ganho de peso, como também suas complicações metabólicas. Fazem parte da rotina a dosagem dos níveis sanguíneos de glicose, ácido úrico e colesterol, além de avaliação da função renal e hepática, assim como dosagens hormonais, quando forem indicadas. Algumas vitaminas também podem ser dosadas, conforme a suspeita clínica.

A procura do caminho a se seguir deve ser feita em conjunto com o paciente, que deve inciar com mudanças “possíveis” e gradativas no seu dia-a-dia, de acordo com suas preferências pessoais.

Como são indicados os remédios para emagrecer? Como eles atuam no organismo?

O uso de medicamentos está indicado no tratamento da obesidade quando as mudanças de hábitos de vida, isoladamente,não foram eficazes para a perda de peso.

Atualmente, os únicos medicamentos aprovados para o tratamento da obesidade no Brasil são a Sibutramina e o Orlistate.

A sibutramina age no sistema nervoso central, e tem como principais efeitos o aumento da saciedade e o controle do apetite, ou seja, o paciente sente menos fome e fica satisfeito com uma quantidade menor de comida, mas para que seu efeito seja otimizado é preciso usar a medicação dentro de um programa de alimentação balanceada. A sibutramina só pode ser vendida mediante prescrição médica em receituário controlado.
Já o Orlistate age no intestino, reduzindo a absorção da gordura ingerida em cerca de 30%.

Outros medicamentos podem ser indicados em alguns casos.

Muito se comenta sobre a diminuição da velocidade do metabolismo do corpo humano depois de certa idade. Depois dos 30 anos é, realmente, mais difícil emagrecer?

Sim. Depois dos 30 anos já se observa uma facilidade maior para o ganho de peso, e também uma maior dificuldade de perdê-lo. Isso ocorre por que com o passar dos anos sofremos uma redução progressiva da massa magra, principal responsável pelo gasto energético corporal. Por isso é tão importante praticar exercícios físicos regularmente, minimizando a substituição de massa magra por tecido adiposo.

Provavelmente existem outros fatores que contribuem para o ganho de peso após os 30 anos, relacionados aos hábitos de vida e ao ambiente.

Isso foi demosntrado pela pesquisa Vigitel, divulgada recentemente. O índice de excesso de peso praticamente dobra quando se compara a população com 18 a 24 anos de idade à de 35 a 44 anos. Quando se trata de obesidade, a taxa praticamente triplica.

Quais tipos de nutrientes e alimentos são recomendados para quem quer emagrecer com saúde e quais alimentos devem ser evitados?

Recomenda-se dar preferência a alimentos da baixo valor calórico e grande valor nutricional, capazes de levar à saciedade por permitir o consumo de maiores quantidades do alimento, o que em geral está associado a um maior teor de fibras e proteínas. Deve-se evitar alimentos ricos em gordura e em carboidratos, pois seu poder de saciedade é baixo, enquanto a densidade calórica é alta. Bebidas alcoólicas também devem ser evitadas, pois além dos potenciais riscos à saúde, são ricas em calorias. Refrigerantes e sucos industrializados devem ser evitados, dando-se preferência ao consumo de água. Devemos lembrar que até mesmo os sucos naturais são ricos em calorias, portanto o mais indicado é o consumo de frutas inteiras, nas porções adequadas.

Muitas pessoas abusam de shakes emagrecedores ou tentam reduzir a quantidade de refeições diárias. Quais as consequências disso?

Quem tenta perder peso, principalmente sem orientação de um profissional especializado, costuma passar por restrições alimentares que podem trazer desconforto físico e psicológico. O momento da refeição deveria ser aproveitado ao máximo, permitindo-se “aproveitar as calorias ingeridas” degustando alimentos verdadeiros, e não shakes, que também são calóricos. Além disso, os shakes podem conter substâncias perigosas à saúde, que muitas vezes não estão descritas na embalagem. O valor nutricional não se compara ao de uma refeição balanceada, além do que são consumidos rapidamente, muitas vezes em pé, tirando a oportunidade de que se cumpra o papel social da refeição, que deveria ser realizada à mesa, em companhia de outras pessoas.

Grandes períodos em jejum são prejudiciais a longo prazo, pois estão associados ao aumento dos hormônios estimulantes do apetite, o que faz com que as pessoas comam além de suas necessidades na refeição que se segue ao período em jejum. Além disso o organismo reduz o gasto metabólico para “economizar energia”, e aumenta a capacidade de absorção dos nutrientes para não se expor ao risco de sua falta.

Além dos cuidados com a alimentação, quais são outras recomendações importantes para as pessoas que querem perder peso, sem deixar a saúde de lado?como emagrecer

A prática regular de exercícios físicos é essencial em qualquer programa de emagrecimento. Independente do tipo de tratamento empregado, sempre que perdemos peso existe perda de massa magra, além da perda do tecido adiposo, que gira em torno de 10-20% do peso perdido. A prática de exercícios físicos pode minimizar esta perda, mantendo o metabolismo mais ativo, o que facilita não só a perda de peso como também a sua manutenção. Isso sem falar dos inúmeros efeitos metabólicos positivos, com melhora dos níveis glicêmicos e do colesterol, redução do risco de doenças cardiovasculares, entre tantos outros.

Estudos mostram que as seguintes atitudes ajudam na perda e na manutenção do peso a longo prazo:

- Reduzir o número de horas em frente a telas (computador, jogos, televisão) nos momentos de lazer.

- Manter-se ativo durante o dia: pessoas que trabalham sentadas na maior parte do tempo devem tentar se movimentar o máximo possível, levantando-se da cadeira várias vezes ao dia, subindo escadas ao invés de usar o elevador, ficando em pé sempre que possível.

- O acompanhamento com o endocrinologista para controle do peso e reavaliação constante das medidas terapêuticas ajuda na adesão ao tratamento a longo prazo e leva a melhores resultados.

- Fazer uma lista de compras antes de ir ao mercado também auxilia no planejamento da dieta.

Com isso é possível levar uma vida normal, sem grandes restrições e com muitos benefícios à saúde. E lembre-se que tão importante quanto chegar ao peso desejado é mantê-lo a longo prazo. Para isso as mudanças de hábitos devem ser incorporadas ao dia a dia por tempo indeterminado.

Além disso, é importante conhecermos os "10 passos para uma alimentação saudável" - recomendações do Ministério da Saúde para a manutenção de um peso saudável.

1. Faça pelo menos 3 refeições (café-da-manhã, almoço e jantar) e 2 lanches saudáveis por dia. Não pule as refeições.

2. Inclua diariamente 6 porções do grupo do cereais (arroz, milho, trigo, pães e massas), tubérculos como as batatas e raízes como a mandioca nas refeições. Dê preferência aos grãos integrais e aos alimentos na sua forma mais natural.

3. Coma diariamente pelo menos 3 porções de legumes e verduras como parte das refeições e 3 porções ou mais de frutas nas sobremesas e lanches.

4. Coma feijão com arroz todos os dias ou, pelo menos, 5 vezes por semana. Esse prato brasileiro é uma combinação completa de proteínas e bom para a saúde.

5. Consuma diariamente 3 porções de leite e derivados e 1 porção de carnes, aves, peixes ou ovos. Retirar a gordura aparente das carnes e a pele das aves antes da preparação torna esses alimentos mais saudáveis!

6. Consuma, no máximo, 1 porção por dia de óleos vegetais, azeite, manteiga ou margarina.

7. Evite refrigerantes e sucos industrializados, bolos, biscoitos doces e recheados, sobremesas e outras guloseimas como regra da alimentação.

8. Diminua a quantidade de sal na comida e retire o saleiro da mesa.

9. Beba pelo menos 2 litros (6 a 8 copos) de água por dia. Dê preferência ao consumo de água nos intervalos das refeições. Torne sua vida mais saudável.

10. Pratique pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias e evite as bebidas alcoólicas e o fumo.